27 de dez de 2011

A cidade de Canoas recebeu recursos para o programa Saúde do Homem.

A cidade de Canoas recebeu recursos para o programa Saúde do Homem.
 O Ministério da Saúde vai repassar R$ 55 mil para expandir a implementação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Segundo a diretora do Departamento de Políticas e Ações em Saúde, Miria Camargo, o valor será aplicado para aumentar o atendimento e garantir que a população tenha ainda mais acesso ao serviço.

Desde agosto, o programa atendeu mais de 400 homens em um horário específico: de segunda a sexta-feira, das 17 às 19 horas, na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Mathias Velho. A faixa etária que predomina entre os pacientes é de 20 a 40 anos. Segundo o clínico geral responsável pelo programa, Marcelo Menegotto Donadel, a procura tem sido grande. Para ele, o Saúde do Homem desmistifica a ideia de que eles evitam ir aos consultórios. "Tem aquele preconceito, principalmente em relação ao exame de toque. Mas a gente procura esclarecer e focar na importância de fazer o exame", ressalta.

    A UBS União fica na Rua São Borja, 395, na Vila União
    Para agendar uma consulta, é só se dirigir até a unidade em qualquer horário, das 8 às 17 horas

Mania, qual é a sua?

As manias são comuns e até fazem parte do cotidiano, mas quando isso se transforma em doença?

Elas muitas vezes são a marca pessoal, a característica marcante, a repetição que incomoda. As manias são desordens mentais que podem se manifestar pela repetição impulsiva de atos esquisitos.

A mania de cuspir repetidamente, da perseguição, em que o indivíduo se sente frequentemente perseguido por intenções e atos dos que o rodeiam; a mania de limpeza que pode conduzir a uma fobia escravizante, dentre outros exemplos.
As obsessões fóbicas, estágio mais grave da mania, conduzem a pessoa ao extremo.

Segundo a psicóloga Janete Tranqüila Gracioli, no caso da limpeza, por exemplo, não é o exterior que está sujo, mas as profundezas da mente que tentam limpar o exterior, porque na realidade desejam desesperadamente limpar o interior. " A mania sobrevive do ritual, por isso ela tem um ganho secundário, que chamamos de ganho secundário da neurose. No caso da limpeza a pessoa sente um grande alívio quando limpa, ela se purifica", ressalta.

Outros exemplos semelhantes são os das pessoas que têm a mania de mudar o "visual", e pouco depois já não se sentem confortáveis e vão novamente às compras, mudar o penteado, transformar. Em nível inconsciente, o que acontece é uma ansiosa e premente reclamação de uma mudança e transformação interior.

Muitas mudam os móveis da casa a fim de encontrar o equilíbrio e a estética que procuram; a mudança e a estética que inconscientemente reclamam, é, por fim, no Eu interior. Na verdade, elas não se encontram, há uma desorientação profunda na atividade psíquica de que não têm consciência.

Preocupações, dúvidas e crenças supersticiosas são comuns no dia-a-dia. Mas, quando elas se tornam excessivas ou sem sentido, podem ser sinais de Transtorno Obsessivo Compulsivo, o TOC, e devem ser tratados.

Os distúrbios têm seus sintomas aliviados com terapia e medica-mentos. O tratamento, além de diminuir o sofrimento, muito comum nesses casos, leva a uma vida normal. Os grupos de apoio também são importantes. O objetivo, não é somente oferecer tratamento, mas orientações de profissionais e informações sobre os distúrbios.

De acordo com Janete, a psicoterapia é uma grande aliada de quem sofre desse mal que é uma característica da modernidade e atinge cada vez mais pessoas.
Mas, na prática, como essas manias se revelam?

Organização, limpeza,moda e roer unhas, são exemplos comuns. Em enquete realizada na universidade, estudantes assumem suas manias e confessam se sentir incomodados com elas.

EQUIPES DE BIBLIOTECAS DAS SUBPREFEITURAS PARTICIPAM DE CAPACITAÇÃO

A Secretaria Municipal de Cultura, por meio da equipe da Biblioteca Pública Municipal João Palma da Silva, realiza na tarde desta quarta-feira, 21, capacitação com as equipes de atendentes das bibliotecas das quatro subprefeituras da cidade (Nordeste, Noroeste, Sudoeste e Sudeste), além da biblioteca do Centro Social Urbano Mathias Velho.

Durante a formação os participantes vão receber noções sobre atendimento, dinamização do uso dessas unidades, intervenção sobre atividades potenciais de mediação de estímulo e mediação de leitura. Na ocasião, o professor e artista Fernando Lima também vai fazerr um relato sobre as atividades desenvolvidas nas regiões, por meio do projeto Oficina de Criatividade, realizado desde setembro. A capacitação tem início às 14h, no auditório da Biblioteca (Ipiranga, 105, 1.º andar).
A descentralização do acesso à leitura, especiamente por meio da parceria com as comunidades, é um dos focos da política municipal na cultura de Canoas. Essa orientação é considerada como um dos fatores que contribuíram para o sucesso da 27.ª Feira do Livro, que mobilizou mais de 300 mil visitantes.

A criação de bibliotecas descentralizadas nas quatro subprefeituras no início do ano passado foi outra iniciativa determinante para o fortalecimento do acesso comunitário nessa área. As bibliotecas das subprefeituras possuem acervo de aproximadamente 2 mil obras cada.

A EQUIPE DA SUB-PREFEITURA DEMONSTRA SEU TRABALHO A FAVOR DA COMUNIDADE DA MATHIAS

Nesta semana o Jornal da Mathias esteve na nossa subprefeitura conversando com o nosso ‘prefeito do bairro’, para conferir um pouco mais do trabalho desempenhado no bairro.
O  trabalho do subprefeito e sua equipe é importante para ampliar o dialogo com a comunidade e dar agilidade no atendimento às carências do nosso bairro.
Julio ribeiro, subprefeito da região Noroeste, nascido em Santiago,  diretor de escola duas vezes explica que: ‘ Foi com o povo do Mathias Velho que aprendi o valor da luta, da superação e a força da coletividade, a Subprefeitura busca estar cada vez mais presente no dia-a-dia da comunidade, atendendo as mais diversas demandas, com agilidade e eficiência, contribuindo para tornar a cidade cada vez mais próspera e humana’.

A Região Noroeste e composta pelos bairros: Mathias Velho, Harmonia, São Luis (baixo), Vila Cerne, Santo Operário, Santa Isabel, 5 Colônias, Centro (baixo), Porto Belo, Vila União dos Operários, Vila Getúlio Vargas, Vila Bom Sucesso e Vila Natal. Os moradores podem entrar em contato com a subprefeitura pelo telefone 3466 1660.

12 de dez de 2011

ESCOLA JOÃO PALMA DA SILVA

As novas instalações da Escola Municipal João Palma da Silva foram inauguradas em solenidade, no final da manhã desta quinta-feira, com a presença do prefeito Jairo Jorge, autoridades municipais, alunos e professores. O ato ocorreu em frente à instituição, na rua Uruguaiana, bairro Mathias Velho.
A João Palma ganhou dez novas salas de aula, uma nova biblioteca, laboratório de ciências e laboratório de informática. A escola, que atende 867 alunos, poderá receber mais 228. O investimento total da obra foi de R$ 2,45 milhões.
Na cerimônia, prefeito Jairo Jorge destacou o empenho da Secretaria da Educação em superar todos os obstáculos até a conclusão das obras, " Estamos cumprindo nossa dever. Hoje está sendo concretizado mais uma meta na educação dos canoenses", disse.
Qualidade na educação
O prefeito reforçou seu compromisso de manter a qualidade no ensino, tanto nos uniformes, materiais escolares, merenda e na estrutura da escola. "Tudo que se investe em educação não é gasto, mas investimento no futuro", declarou.
O secretário de Educação, Paulo Ritter, lembrou que no início do atual governo, a João Palma e outras escolas de Canoas, também já reformadas, encontravam-se em estado caótico, com estruturas precárias, "Com o empenho da atual administração foi construída uma nova escola. É transformação na educação do município."
Participaram a vice-prefeita e secretária da Saúde, Beth Colombo, o subprefeito da região Noroeste, Júlio Ribeiro; o chefe do Gabinete do Prefeito, Fábio Cannas, os vereadores César Mossini, Pateta, Aírton de Souza; a diretora da João Palma, Isabel Schimidtz, o representante da empresa Fator Engenharia, Alexandre Berlitz, e o escritor Fabrício Carpinejar.

Crédito da notícia: Priscilla Freitas